Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Hoje tem webinar IESS - Novas tendências em Atenção Primária à Saúde

Julho 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

De grande importância para todo o setor de saúde nacional, a Atenção Primária à Saúde (APS) não é algo novo, mas ganha um papel fundamental na gestão de saúde e na coordenação de cuidados em função da pandemia de Covid-19. Mais do que nunca o sistema de saúde precisa que a assistência seja coordenada e integral para que a importante e necessária resposta ao novo vírus não deixe áreas fundamentais sem atenção.

Mas afinal, quais as novas tendências em APS a partir da pandemia? Como integrar esse cuidado dentro do sistema de saúde como um todo (público e privado)? Que papel a APS terá na vida das pessoas que se recuperaram da Covid-19?

São várias as perguntas sobre esse vasto tema que iremos abordar hoje em nosso webinar “Novas tendências em Atenção Primária à Saúde” a partir das 16h. Para esse importante debate, reunimos 3 dos principais especialistas em gestão de saúde com mediação de José Cechin, superintendente executivo do IESS.

·Renata Maria de Oliveira CostaDiretora do Departamento de Saúde da Família da Secretaria de Atenção Primária em Saúde o Ministério da Saúde

·Patrícia PenaDiretora Técnica de Saúde do PASA (Vale)

·Alberto OgataPesquisador do Centro de Pesquisa em Administração em Saúde da FGV EAESP e Doutor em Saúde Coletiva

Recentemente, o Centro de Estudos e Planejamento em Gestão de Saúde da Fundação Getulio Vargas (FGVsaúde) realizou, a nosso pedido, um relatório exclusivo sobre o tema. Os pesquisadores descrevem os desafios e oportunidades para que a atenção primária à saúde possa ganhar escala também no sistema privado. Acesse aqui.

Inscreva-se já aqui ou acesse a transmissão do YouTube e adicione o lembrete (abaixo). É daqui a pouco, ao vivo a partir das 16h.

 

Saúde Ocular baseada em valor

Junho 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

Quem nos acompanha há um tempo, sabe que um dos temas que mais comentamos é sobre os modelos de remuneração no setor de saúde suplementar e a busca de valor para o paciente. A questão é crucial para o desenvolvimento do segmento e evita desperdícios e fraudes em toda a cadeia. Afinal, como já falamos aqui e em diversas outras oportunidades – em nossa Área Temática você pode ver todas rapidamente –, o fee-for-service, o modelo de pagamento mais adotado no Brasil, premia o desperdício ao remunerar por serviço executado e não por desfecho clínico. 

Vale lembrar os dados da nossa publicação “Impacto das fraudes e dos desperdícios sobre gastos da Saúde Suplementar”. O estudo mostra que, só em 2017, quase R$28 bilhões dos gastos das operadoras médico-hospitalares do País com contas hospitalares e exames foram consumidos indevidamente por fraudes e desperdícios com procedimentos desnecessários.

Esse, aliás, foi o tema do nosso Seminário “360º - Valor em Saúde: Ações práticas, integrativas e inovadoras” , em que houve a entrega da última edição do Prêmio IESS. É importante ver, portanto, que o setor tem se movimentado cada vez mais sobre a questão. 

Na chamada “Era Covid”, a necessidade de isolamento fez com que as pessoas deixassem para depois a ida ao médico, inclusive, para cuidar dos olhos. Com o diagnóstico tardio, as doenças crônicas oftalmológicas se agravaram. 

Por conta dessas complicações, é importante que medidas sejam adotadas por gestores e profissionais de saúde para minimizar o impacto da pandemia na saúde ocular dos pacientes. Por isso, a Associação Brasileira de Planos de Saúde (ABRAMGE) realiza hoje a live “Saúde Ocular baseada em valor: A Jornada do Paciente na Era Covid-19”, a partir das 16h. 

Com participação de José Cechin, nosso superintendente executivo, o debate também contará com a presença de Reinaldo Ramalho, Consultor de Gestão Regulatória na Saúde Suplementar do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO); e Vanessa Pirolo, Coordenadora de Advocacy da ADJ Diabetes Brasil e escritora do livro Doenças Crônicas – Saiba como Prevenir. A moderação é de Martha Oliveira, CEO da Laços Saúde e da Design Saúde, além de ex-CEO da ANAHP.

Saiba como participar gratuitamente por meio do link 

Riscos de inflação e o VCMH

Maio 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

Como falamos recentemente, a inflação no país, medida pelo IPCA, avançou 0,31% em abril, o que representa uma desaceleração com relação a taxa de 0,93 verificada em março. No entanto, nos primeiros quatro meses deste ano, a alta dos preços já atinge 2,37%, o que supera o piso da meta da inflação definido pelo Banco Central para 2021, que é de 2,25.

Nos últimos 12 meses, o acumulado chega a 6,76%, maior variação para este período desde novembro de 2016 e também acima do teto da meta previsto, de 5,25%. O avanço foi puxado principalmente pelos produtos dos setores de Alimentação e Bebidas, que têm grande peso no consumo das famílias, e de Saúde e Cuidados Pessoais, grupo que teve o maior aumento no mês, 1,19%

E isso acende um alerta em todo o país. Com isso em mente, a Associação Brasileira de Planos de Saúde – ABRAMGE realizou recentemente a live “Riscos Inflacionários e o Cenário da Saúde Suplementar” para debater como o comportamento da taxa de inflação da economia reflete na saúde suplementar e o impacto de seu aumento para o segmento e para seus consumidores.

Para José Cechin, superintendente executivo do IESS, há uma longa história de inflação no Brasil que culminou na hiperinflação do final da década de 1980. Além de Cechin, participaram André Braz, economista da FGV, Pedro Costa Ferreira, Superintendente de Inovação e Mercados da FGV. A moderação foi de Marcus Pestana, ex-Secretário de Saúde do Estado de Minas Gerais e Assessor Especial da Presidência da Abramge.

Para todos os participantes, existe a necessidade urgente de se pensar modos efetivos de barrar o aumento dos preços do que se refere aos serviços de saúde. Como bem lembrou Pedro Ferreira, o aumento de custos médico-hospitalares não pode ser comparado à inflação. “Isso porque esses índices de inflação aferem apenas a variação de preços em uma cesta de produtos em determinado tempo. A variação de custos médico-hospitalares (VCMH) flutua em função dos preços dos “produtos” (exames, consultas, terapias, OPMEs etc.), e da frequência de uso desses itens”, lembra.

José Cechin lembrou da necessidade de transparência entre os diferentes envolvidos no segmento de saúde. “Há uma série de novidades em várias áreas, mas a tecnologia médica, incorporada sem a correta análise de custo-efetividade, impulsiona o crescimento das despesas sem trazer, de fato, uma melhora da assistência”, lembra. “Precisamos pensar em iniciativas como ampliação da atenção primária e mudanças no modelo de remuneração para garantir a sustentabilidade do setor”, alerta.

Assista o debate na íntegra abaixo.

Riscos Inflacionários e o Cenário da Saúde Suplementar

Maio 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

A inflação no país medida pelo IPCA avançou 0,31% em abril, o que representa uma desaceleração com relação a taxa de 0,93 verificada em março. No entanto, nos primeiros quatro meses deste ano, a alta dos preços já atinge 2,37%, o que supera o piso da meta da inflação definido pelo Banco Central para 2021, que é de 2,25.

Nos últimos 12 meses, o acumulado chega a 6,76%, maior variação para este período desde novembro de 2016 e também acima do teto da meta previsto, de 5,25%. O avanço foi puxado principalmente pelos produtos dos setores de Alimentação e Bebidas, que têm grande peso no consumo das famílias, e de Saúde e Cuidados Pessoais, grupo que teve o maior aumento no mês, 1,19%

O aumento de custos médico-hospitalares não pode, no entanto, ser comparado à inflação. Entendemos que a comparação entre VCMH e IPCA tem o propósito de avaliar as variações do peso dos planos de saúde nos orçamentos domésticos, no entanto, é impropriada, uma vez que os indicadores são incompatíveis.

Com o intuito de evitar que essa visão continue predominando, José Cechin, superintendente executivo do IESS irá participar da live da Associação Brasileira de Planos de Saúde – ABRAMGE “Riscos Inflacionários e o Cenário da Saúde Suplementar” hoje, a partir das 16h.

Como o comportamento da taxa de inflação da economia reflete na saúde suplementar? Qual é o impacto de seu aumento para o segmento, assim como para seus consumidores? Além de Cechin, irão participar André Braz, economista da FGV, Pedro Costa Ferreira, Superintendente de Inovação e Mercados da FGV. A moderação é de Marcus Pestana, ex-Secretário de Saúde do Estado de Minas Gerais e Assessor Especial da Presidência da Abramge.

Inscreva-se gratuitamente por meio do link

Webinar IESS – HOJE: Promoção de Saúde nas Empresas

Novembro 2020
Salvar aos favoritos Compartilhar

A pandemia trouxe uma série de impactos sociais, sanitários e econômicos com profundas mudanças nas relações e nos hábitos. Nas empresas, a preocupação com a saúde dos colaboradores e o equilíbrio produtivo das atividades alterou rotinas, práticas e fez surgir novas ações para atender e superar esse cenário e seus desafios. Mas como sair do contexto de urgência e promover a saúde mental e física dos colaboradores de modo duradouro em meio à pandemia e depois dela?

Esse é o tema do webinar “Promoção de Saúde nas Empresas - Boas práticas durante a pandemia”, que acontece logo mais, a partir das 16h, ao vivo no canal do YouTube, aqui no portal e em nossas redes sociais.

Garantir segurança e promoção da saúde no universo das companhias é fundamental para esse momento. E isso passa pela testagem de funcionários, sistema de higienização adequado, apoio ao home office, fornecimento de EPIs e outras ações.

Para debater o assunto, reuniremos importantes gestores e especialistas com boas práticas. Com mediação de José Cechin, superintendente executivo do IESS, contaremos com a participação do Dr. Fernando Akio Mariya, médico graduado na Unifesp, pós-graduado em Medicina do Trabalho pela USP, especialista pela Associação Nacional de Medicina do Trabalho – ANAMT e Gerente Médico da P&G; Hugo Fumian, coordenador de Qualidade, Meio Ambiente, Saúde e Segurança Ocupacional da EDF Norte Fluminense; e Dr. Leonardo Piovesan Mendonça, Gerente Médico do Programa Saúde Integral do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

A série de eventos aborda importantes temas para o desenvolvimento do setor de saúde suplementar nacional com transmissão ao vivo. Todos os webinars anteriores estão disponíveis no canal do IESS no YouTube (https://www.youtube.com/IESSbr).

Lembre-se: é hoje (quinta-feira, 19), a partir das 16h em nosso canal do YouTube, aqui no portal e em nossas redes sociais. Veja aqui os detalhes e saiba como participar - https://www.iess.org.br/eventos.

Você também já pode acessar a transmissão e ativar o lembrete no vídeo abaixo.

Webinar IESS – Boas práticas de saúde durante a pandemia

Novembro 2020
Salvar aos favoritos Compartilhar

A pandemia do novo Coronavírus desencadeou uma mudança drástica na vida de todos em âmbito global. O mundo precisou se adaptar a essa nova realidade rapidamente, modificando as relações pessoais e profissionais, com grandes impactos na economia de todos os países.

E, claro, essas alterações refletem diretamente na saúde física e mental das pessoas. Essa nova situação provocou uma pressão muito grande sobre os governos, empresas e população. Assim, os impactos na saúde foram praticamente inevitáveis, com cada vez mais estresse e ansiedade, por exemplo.

Mas como sair do contexto de urgência e promover de maneira regular a saúde mental e física dos colaboradores em meio à pandemia? Esse é o tema do nosso webinar “Promoção de Saúde nas Empresas - Boas práticas durante a pandemia”, que acontece na próxima quinta-feira (19), às 16h.

Com mediação de José Cechin, superintendente executivo do IESS, o debate conta com a participação do Dr. Fernando Akio Mariya, médico graduado na Unifesp, pós-graduado em Medicina do Trabalho pela USP, especialista pela Associação Nacional de Medicina do Trabalho – ANAMT e Gerente Médico da P&G; Hugo Fumian, coordenador de Qualidade, Meio Ambiente, Saúde e Segurança Ocupacional da EDF Norte Fluminense; e Dr. Leonardo Piovesan Mendonça, gestor de Saúde Corporativa no Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Lembre-se: é nesta quinta-feira (19), a partir das 16h em nosso canal do YouTube, aqui no portal e em nossas redes sociais. Veja aqui os detalhes e saiba como participar - https://www.iess.org.br/eventos

Você também pode ativar o lembrete no vídeo abaixo.

Webinar IESS – Promoção de Saúde nas Empresas

Novembro 2020
Salvar aos favoritos Compartilhar

O ano de 2020 ficará marcado na história. A pandemia causada pelo novo Coronavírus trouxe uma série de impactos sociais, sanitários e econômicos com profundas mudanças nas relações e nos hábitos. Nas empresas, a preocupação com a saúde dos colaboradores e o equilíbrio produtivo das atividades alterou rotinas, práticas e fez surgir novas ações para atender e superar esse cenário e seus desafios.

Garantir a segurança e promoção da saúde no universo nas companhias são fundamentais para esse momento. E isso passa pela testagem de funcionários, sistema de higienização adequado, apoio ao home office, fornecimento de EPIs e outras ações.

Agora, mais do que nunca, o corpo e a mente pedem uma atenção redobrada. O atual cenário tem gerado, além dos graves problemas da contaminação pelo vírus, diversas inquietações, que se manifestam de diferentes formas.

Mas como lidar com esse tema? Quais práticas os gestores e os profissionais podem aplicar nas empresas para incentivar os colaboradores a manterem esse equilíbrio tão importante?

Esse é o tema do nosso webinar “Promoção de Saúde nas Empresas - Boas práticas durante a pandemia”, que acontece na próxima quinta-feira (19), às 16h. Veja aqui os detalhes e saiba como participar - https://www.iess.org.br/eventos

 

Webinar IESS – Efeitos do atual cenário na saúde mental

Novembro 2020
Salvar aos favoritos Compartilhar

Até o momento, diferentes instituições em todo o mundo seguem com esforços para a imunização contra a Covid-19. Com o cenário de pandemia se estendendo mais do que deveria – e as pessoas imaginavam –, a saúde mental é abalada de diferentes formas. Desse modo, a “conta emocional” começa a chegar. Mas e quando a pandemia acabar, como estará a saúde mental da população global?

É óbvio que ninguém ficou imune e blindado ao sofrimento psíquico no contexto de pandemia. Com todas as rotinas alteradas, todos foram invadidos por novas pressões e outras exigências.  Mas, afinal, quais sequelas podem ficar na saúde mental das pessoas depois que a pandemia acabar? Como ela afeta de modo distinto profissionais da saúde e a população geral? Quais são as melhores formas de cuidar da nossa saúde mental durante a quarentena? A quais recursos podemos recorrer?

Ao longo dos últimos meses, uma série de publicações e artigos médicos falam de uma consequência emocional por conta da pandemia, como o das Nações Unidas, que aponta que o impacto do atual cenário na saúde mental das pessoas "já é extremamente preocupante". Os relatórios já indicam um aumento nos sintomas de depressão e ansiedade em vários países.

Sabemos que a saúde mental merece muita importância. E esse cuidado é multidisciplinar, integrado e necessita da devida atenção por parte de indivíduos, empresas, contratantes de planos de saúde, operadoras, agência reguladora e órgãos formuladores de políticas em saúde, sejam elas públicas ou para o setor privado.

Preocupado com esse tema sensível, o Webinar IESS “Além da mente - Atenção e cuidado com a saúde mental durante e pós-pandemia”, contará com participantes de diferentes áreas logo mais, a partir das 16h:

Mediação

José Cechin, Superintendente executivo do IESS

Convidados

Geórgia Antony, Consultora do Sesi/CNI

Erika Fuga, Diretora de Sinistros Saúde da SulAmérica

Eduardo Tancredi, CMO da eCare Group

Você pode se inscrever aqui ou já acessar a transmissão abaixo.

Webinar IESS - Além da mente - Atenção e cuidado com a saúde mental durante e pós-pandemia

Novembro 2020
Salvar aos favoritos Compartilhar

A atual pandemia de Covid-19 tem sido estressante para boa parte da população e as sensações de medo e ansiedade podem ser ainda piores para quem está em isolamento. O anúncio dado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de que estávamos diante de uma pandemia do novo Coronavírus gerou uma série de mudanças no funcionamento da sociedade: pessoas em quarentena, preocupados por não poderem ficar em casa, funcionários trabalhando em home office, escolas, universidades e comércios fechados.

Diante do atual cenário, para além da saúde física, é necessário dar-se uma atenção especial também para a saúde mental, que pode sofrer com crises de ansiedade e picos de estresse, o que, consequentemente, pode afetar também o sistema imunológico.

Mas afinal, como cuidar da saúde mental de cada indivíduo após meses de afastamento social, medos e perdas? Quais são os efeitos já identificados na esfera mental e do comportamento das pessoas provocados pela pandemia? E no futuro? De que maneira pessoas, empresas e saúde suplementar devem considerar a saúde mental dentro de uma estratégia de cuidados coordenados de saúde?

Preocupado com esse tema sensível, reunimos um time de especialistas para falar o Webinar IESS “Além da mente - Atenção e cuidado com a saúde mental durante e pós-pandemia”, que acontece nesta quinta-feira (05), às 16h.

Com mediação de José Cechin, superintendente executivo do IESS, conta com a participação de Geórgia Antony, consultora do SESI/CNI, Katia Weber, Gerente de Gestão de Saúde Populacional da SulAmérica, e Eduardo Tancredi, CMO da eCare Group.

Veja aqui os detalhes e saiba como participar - https://www.iess.org.br/eventos

Webinar IESS - Como a odontologia atua para a gestão de saúde

Outubro 2020
Salvar aos favoritos Compartilhar

É equívoco pensar que basta conceder o benefício do plano de saúde para o colaborador e não considerar uma estratégia que contemple a Odontologia, tanto para prevenção quanto para tratamentos de saúde. Se um paciente não cuidar da saúde bucal, quais podem ser os efeitos colaterais sobre seu organismo? Esse é o tema do nosso webinar “Como a odontologia atua para a gestão de saúde”, que acontece nesta quinta-feira (22), às 16h.

Com mediação de José Cechin, superintendente executivo do IESS, o debate conta com a participação do Dr. Oscar Fernando Muñoz Chavez, chefe do Departamento de Odontologia Social da Faculdade de Odontologia de Araraquara - Unesp, da Dra. Maristela Kühl de Camargo Azevedo, dentista e Coordenadora de Produto - Odonto da AON Brasil, e do Dr. Marcos José Silva Costa, cirurgião dentista e Superintendente de Operação da Odontoprev.

No encontro, iremos debater a implementação de estratégias integradas em saúde para a reordenação do modelo assistencial, priorizando o desenvolvimento de ações de prevenção junto à comunidade e a construção de relações permanentes entre os profissionais da saúde e a população assistida. Sempre associada com a odontologia, já que o descuido da saúde bucal pode comprometer o plano de cuidado ou agravar o quadro clínico.

Veja aqui os detalhes e saiba como participar - https://www.iess.org.br/?p=eventos.