Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Planos odontológicos atingem recorde de 28,3 milhões de beneficiários

Outubro 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

https://jornalacoplan.com.br/2021/10/14/planos-odontologicos-atingem-recorde-de-283-milhoes-de-beneficiarios/

Planos odontológicos atingem recorde de 28,3 milhões de beneficiários

Outubro 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

https://www.sonhoseguro.com.br/2021/10/planos-odontologicos-atingem-recorde-de-283-milhoes-de-beneficiarios/

Número de beneficiários de planos odontológicos cresce 10,1% em 12 meses

Setembro 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

https://www.segs.com.br/seguros/311769-numero-de-beneficiarios-de-planos-odontologicos-cresce-10-1-em-12-meses

Episódio 12 do IESSCast trata dos desafios dos planos odontológicos

Agosto 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

Com cada vez mais cobertura no território nacional, com 13% da população brasileira beneficiária, de acordo com a última edição da NAB, os planos odontológicos são o tema do episódio do IESSCast desta sexta-feira (27). Já disponível em todas as plataformas de áudio e também no Youtube, o programa trata dos desafios e das oportunidades de crescimento desse segmento da saúde suplementar. Para ajudar a entender o cenário, o superintendente executivo do IESS, José Cechin, recebe o CEO da OdontoPrev, Rodrigo Bacelar.

Na conversa, Bacelar explica como os tratamentos dentários via planos de saúde cresceram nos últimos 20 anos, tendo atingido, inclusive, recorde de beneficiários em 2021. Outros assuntos abordados são a crescente penetração nos pacotes de benefícios das empresas, a importância de se atentar à saúde sem esquecer dos cuidados bucais, a aceleração dos atendimentos virtuais por dentistas durante a pandemia e como indivíduos e empresas que concedem o benefício devem aproveitar o plano odontológico para gerir a própria saúde ou dos colaboradores.

Rodrigo Bacelar é autor de “Desafios e Oportunidade de Crescimento no Mercado de Planos Odontológicos”, capítulo que integra o livro “Saúde Suplementar: 20 anos de transformações e desafios em um setor de evolução contínua”. A publicação é organizada pelo IESS e assinada por 24 autores convidados. Para baixar gratuitamente, clique AQUI.

Os episódios estão disponíveis nas principais plataformas de streaming de áudio, como o Spotify, Deezer, Google Podcasts, Apple Podcasts e Castbox. O conteúdo também pode ser acessado, a qualquer momento, pelo canal do IESS no YouTube em formato de websérie. Os novos episódios vão ao ar sempre às terças e sextas-feiras.

Quem está contratando planos odontológicos?

Janeiro 2020
Salvar aos favoritos Compartilhar

Na semana passada, divulgamos a última edição da NAB e comentamos, aqui no blog, que o total de beneficiários de planos exclusivamente odontológicos cresceu 6,4% nos 12 meses encerrados em novembro de 2019. O que equivale a 1,6 milhão de novas entradas nas carteiras das operadoras destes planos de saúde. Na ocasião, também prometemos detalhar um pouco mais como se deu esse avanço no País. Bem, promessa é dívida.

 

nab42odon-1

 

Dos 25,8 milhões de vínculos desse tipo no Brasil, 15,3 milhões ou 59,3% concentram-se na região Sudeste. Destes, 9,1 milhões (35,4%) estão em São Paulo, Estado que registrou 629,7 mil novos vínculos no período analisado. O Rio de Janeiro, onde 162,8 mil novos vínculos foram firmados, responde por 3,4 milhões (13,4%) dos beneficiários no País. Outros 2,2 milhões (8,5%) estão em Minas Gerais, que teve 120,8 mil beneficiários. E os outros 536,1 mil (2,1%) encontram-se no Espírito Santo, que teve 37,9 mil novos contratos nos últimos 12 meses.

Fora da região, somente 2 estados contam com mais de um milhão de beneficiários: Paraná e Bahia. No primeiro, foram firmados 59,2 mil novos vínculos nos 12 meses encerrados em novembro de 2019. Com isso, o Paraná passou a contar com 1,3 milhão de beneficiários ou 5,1% do total no País. Já a Bahia somou 49,4 mil novos contratos, chegando a 1,5 milhão de vínculos (5,9% do total).

No período analisado, apenas 2 estados apresentaram redução no total de atendidos por esse tipo de plano. Em Alagoas, 2.144 beneficiários deixaram de contar com o plano. Redução de 0,8%. Já em Rondônia foram 11.412 vínculos rompidos. Queda de 10,1%.

Analisando a contratação por idade, a maior parte dos novos beneficiários têm de 19 anos a 58 anos. Foram 1,1 milhão de novos vínculos, alta de 6,3%. No total, há 18,7 milhões de beneficiários nessa faixa etária.

O número de vínculos com pessoas de até 18 anos cresceu 4,7%, o que equivale a 226 mil novos beneficiários. Também passaram a contar com este tipo de plano 215,5 mil pessoas com 59 anos ou mais. Alta de 6,4%.

Ainda esta semana iremos comentar os numeros dos planos médico-hospitalares. Não perca.

 

Planos odontológicos podem encerrar 2019 com recorde histórico

Janeiro 2020
Salvar aos favoritos Compartilhar

Quase 1,6 milhão de novos brasileiros passaram a contar com planos exclusivamente odontológicos nos 12 meses encerrados em novembro de 2019, conforme aponta a nova edição da Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB), que acabamos de publicar. Com o resultado, esse tipo de plano passa a atender 25,8 milhões de vínculos no País.

O resultado aproxima o setor da marca histórica de 26 milhões de beneficiários, que pode vir a ser alcançada já com apuração dos números de dezembro. Isso porque, desde setembro temos registrado um saldo mensal de mais de 200 mil novos vínculos e, se esse comportamento se mantiver no último mês no ano, o setor poderá atingir esse recorde.

Por outro lado, o total de beneficiários de planos de saúde médico-hospitalares continua praticamente estável. Nos 12 meses encerrados em novembro, o segmento teve um leve recuo de 0,03%. O que equivale a 12,5 mil vínculos rompidos. No total, há 47,2 milhões de beneficiários deste tipo de plano no Brasil.

São Paulo foi o Estado em que mais planos exclusivamente odontológicos foram contratados. Entre novembro de 2019 e o mesmo mês do ano anterior, 629,7 mil novos vínculos deste tipo foram firmados no Estado. Alta de 7,4%. Por outro lado, esta foi a Unidade da Federação com o segundo maior número de rompimentos de contratos com planos médico-hospitalares: 38,6 mil. O que representa 0,2% do total no Estado. Apenas Santa Catarina perdeu mais vínculos no período analisado, 39,8 mil ou 2,6%.

Nos próximos dias, vamos detalhar os números por região e por tipo de plano.

Ah, a NAB está de “cara nova”! Repaginamos a publicação para tornar o conteúdo ainda mais claro e prático para os leitores, e vem mais novidade por aí. Continue acompanhando nosso blog para não perder nada.

Motivo de orgulho!

Janeiro 2020
Salvar aos favoritos Compartilhar

Quase 1,6 milhão de novos brasileiros passaram a contar com planos exclusivamente odontológicos nos 12 meses encerrados em novembro de 2019, conforme aponta a nova edição da Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB), que acabamos de publicar. Com o resultado, esse tipo de plano passa a atender 25,8 milhões de vínculos no País.

O resultado aproxima o setor da marca histórica de 26 milhões de beneficiários, que pode vir a ser alcançada já com apuração dos números de dezembro. Isso porque, desde setembro temos registrado um saldo mensal de mais de 200 mil novos vínculos e, se esse comportamento se mantiver no último mês no ano, o setor poderá atingir esse recorde.

Por outro lado, o total de beneficiários de planos de saúde médico-hospitalares continua praticamente estável. Nos 12 meses encerrados em novembro, o segmento teve um leve recuo de 0,03%. O que equivale a 12,5 mil vínculos rompidos. No total, há 47,2 milhões de beneficiários deste tipo de plano no Brasil.

São Paulo foi o Estado em que mais planos exclusivamente odontológicos foram contratados. Entre novembro de 2019 e o mesmo mês do ano anterior, 629,7 mil novos vínculos deste tipo foram firmados no Estado. Alta de 7,4%. Por outro lado, esta foi a Unidade da Federação com o segundo maior número de rompimentos de contratos com planos médico-hospitalares: 38,6 mil. O que representa 0,2% do total no Estado. Apenas Santa Catarina perdeu mais vínculos no período analisado, 39,8 mil ou 2,6%.

Nos próximos dias, vamos detalhar os números por região e por tipo de plano.

Ah, a NAB está de “cara nova”! Repaginamos a publicação para tornar o conteúdo ainda mais claro e prático para os leitores, e vem mais novidade por aí. Continue acompanhando nosso blog para não perder nada.

Evento debate setor de planos odontológicos

Maio 2018
Salvar aos favoritos Compartilhar

Nos dias 10 e 11 de maio, foi realizado em São Paulo o 13º Simpósio de Planos Odontológicos – SIMPLO – que reuniu participantes à frente da gestão de empresas do setor, seguradoras de saúde, medicina de grupo, cooperativas odontológicas e médicas, autogestões e filantrópicas, além de representantes dos órgãos de classe e da agência reguladora.

Com o tema “Transformações na Odontologia: a maturidade de um mercado fortalecido”, a proposta do evento é criar e avaliar estratégias para o setor de planos odontológicos, tornando-o ainda mais atrativo e acessível para o brasileiro, ao mesmo tempo em que se amplia a qualidade da assistência nesta modalidade.

Como temos mostrado, a despeito da instabilidade da economia nacional, o segmento de planos exclusivamente odontológicos tem avançado em ritmo acelerado. A última edição da Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB) mostra que no período analisado – entre março de 2017 e o mesmo mês desse ano – esta modalidade ganhou mais de um 1,3 milhão de novos beneficiários com crescimento em todos os Estados brasileiros. Essa variação representa avanço de 6,2% no total.

Como noticiado, o diretor-presidente substituto da Agência Nacional de Saúde (ANS), Leandro Fonseca, defendeu a força do trabalho do setor de planos odontológicos para a produtividade das empresas e da economia brasileira. “O setor está atrelado com o crescimento da economia e geração de empregos. Isso se deve a constante melhoria nos processos de trabalho e de uma gestão mais eficiente que precisam estar em consonância com uma regulação baseada nestes conceitos”, comentou no primeiro painel do evento. “Estamos vivendo uma fase de olhar para qualidade do serviço prestado. Neste sentido, temos que incentivar cada vez mais uma competição em base de valor, entre operadoras de planos de saúde, e que indiretamente leva a uma mudança positiva em relação a prestação de serviços de saúde”, concluiu.

Na fala de abertura do seminário, Geraldo Almeida Lima, presidente do Sinog, reforçou a nova fase citada por Fonseca. “As operadoras estão em processo de transformação e se reinventam a cada dia. Tem a transformação das operadoras, transformação das redes, transformação dos territórios”, apontou. 

Ainda são vários os desafios para a melhoria da saúde bucal no país, como apresentamos aqui por meio do TD 66 – “Comparação de qualidade de saúde bucal de beneficiários com planos exclusivamente odontológico e não beneficiários no Brasil”. Por mais que o debate e a adesão tenham sido ampliados nos últimos anos, há muito o que se progredir na conscientização sobre sua importância. “Hoje, apenas 11% dos brasileiros possuem planos odontológicos com maior concentração na região Sudeste. O setor tem potencial para o crescimento e, mesmo com a crise econômica, não inibiu a continuidade de seu crescimento. Ainda temos muitas incertezas que não formam um ambiente propício a expansão dos negócios, mas a questão regulatória também é importante e necessária para operar corretamente”, declarou José Cechin, diretor-executivo da FenaSaúde.

O Simplo é realizado pelo Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo (Sinog) e pela Universidade Corporativa Abramge (UCA).

Número de beneficiários de planos exclusivamente odontológicos cresce 7,8%

Novembro 2017
Salvar aos favoritos Compartilhar

Na última semana, divulgamos a mais recente edição da NAB, que mostra os números de beneficiários de planos de saúde entre os meses de setembro de 2016 e o mesmo mês deste ano. Como uma tendência das últimas edições da Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB), o mercado de planos exclusivamente odontológicos segue como destaque positivo na saúde suplementar brasileira.  

Os dados apontam que entre setembro deste ano e o mesmo mês do ano passado houve crescimento de 7,8% no total de beneficiários exclusivamente odontológicos, correspondendo a mais de 1,6 milhão de novos vínculos. Já na variação de três meses, entre junho e setembro de 2017, o aumento foi de 2,4%. Ou seja, mais de 500 mil novos beneficiários neste tipo de plano. 

Repetindo a performance da última edição da NAB, a região Nordeste segue como destaque positivo entre os planos exclusivamente odontológicos. No período de 12 meses encerrados em setembro de 2017, a região foi a que apresentou maior crescimento proporcional, com a entrada de mais de 500 mil novos beneficiários, representando alta de 12,5%. 

Já em números absolutos, o Estado de São Paulo apresentou aumento de736.986 beneficiários no mesmo período, alta de 10% entre setembro de 2016 e setembro de 2017. Neste período, a única queda aconteceu no Distrito Federal, com perda de 2.808 beneficiários. 

Traremos mais números da NAB nos próximos dias aqui no Blog. Não perca