Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Planos odontológicos batem recorde de beneficiários

Outubro 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

Em agosto de 2021, o número de beneficiários de planos exclusivamente odontológicos atingiu a marca de 28,3 milhões – o melhor resultado desde o início da série histórica em 2000. O número foi alcançado após o acréscimo de mais de 2,5 milhões de vínculos em 12 meses, representando alta de 9,8% no período. Os dados são da Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB) nº 62, do IESS.

No intervalo analisado, os principais avanços por tipo de contratação foram dos planos individuais e familiares (17,5%) e dos planos coletivos empresariais (9,5%). O resultado de agosto deste ano mostra também que do total de beneficiários de planos exclusivamente odontológicos, 82,5% possuíam um plano coletivo. A proporção é similar ao cenário dos planos médico-hospitalares, conforme o IESS mostrou em outra oportunidade.

Houve crescimento de vínculos em todas as faixas etárias, com destaque para beneficiários com 59 anos ou mais (11,9%). Na análise por regiões do país, Sul (17,9%) e Norte (13,1%) tiveram os melhores desempenhos puxados pelas altas em Tocantins (39,4%) e Santa Catarina (32,7%). Já em números absolutos, o maior aumento foi em São Paulo, com 963.059 novos vínculos. A maior queda ocorreu em Roraima, cuja perda foi de 797 beneficiários entre agosto de 2020 e agosto de 2021.

O bom desempenho do setor também pode ser explicado pelo décimo segundo mês consecutivo em que o número de adesões superou a quantia de cancelamentos. Em agosto, por exemplo, o setor teve a melhor marca de 2021 com saldo positivo de 325.850 beneficiários.
Acesse aqui a íntegra da NAB 62.
 

Beneficiário obeso custa R$ 33 mil por ano para a saúde suplementar

Junho 2022
Salvar aos favoritos Compartilhar

Um estudo encomendado pelo IESS (Instituto de Estudos de Saúde Suplementar) e realizado pela Orizon mostrou que o custo da obesidade grave e mórbida no sistema de saúde suplementar do Brasil representa, por beneficiário, R$ 2.750 por mês, o que somado ao ano resulta em R$ 33 mil

https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2022/06/22/beneficiario-com-obesidade-custa-r-33-mil-por-ano-para-a-saude-suplementar.htm

Beneficiário obeso custa R$ 33 mil por ano para a saúde suplementar

Junho 2022
Salvar aos favoritos Compartilhar

https://www.correiobraziliense.com.br/ciencia-e-saude/2022/06/5017218-beneficiario-obeso-custa-rs-33-mil-por-ano-para-a-saude-suplementar.html

São Paulo: quase meio milhão de beneficiários aderem a planos de saúde em um ano

Maio 2022
Salvar aos favoritos Compartilhar

O estado de São Paulo foi o que mais cresceu, entre fevereiro de 2021 e fevereiro deste ano, em volume de adesões de novos beneficiários de planos de saúde no País – eram 17,2 milhões de vínculos e saltou para 17,7 milhões, respectivamente. Nesse período, houve um acréscimo de 472 mil beneficiários (alta de 2,7%), conforme Análise Especial da Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB) nº 68, desenvolvida pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

Vale frisar que São Paulo possui relevância e números expressivos em relação a outras regiões. A capital paulista, por exemplo, foi a que mais teve ganho em número de beneficiários (102 mil) e crescimento em todas as faixas etárias. A taxa de cobertura dos planos no estado é a maior do País (38%).

De acordo com a NAB, o tipo de contratação que mais cresceu foi do plano coletivo empresarial (4,9%), com acréscimo de 597 mil vínculos – eram 12,2 milhões em fevereiro de 2021, e alcançou 12,8 milhões em fevereiro deste ano – representando a maioria do total de beneficiários (72,3%). A modalidade tende a acompanhar o número de trabalhadores formais com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que também teve registro de alta em São Paulo, com saldo de 756 mil empregos formais no período de 12 meses.

No Brasil, as aquisições a planos médico-hospitalares têm crescido de forma consecutiva, nos últimos dois anos atingindo, em fevereiro deste ano, a marca de 49 milhões de beneficiários, número recorde.

Para mais detalhes sobre o relatório, clique aqui.