Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

DIU

Procedimentos: Implante de dispositivo intrauterino é o que mais cresce durante a pandemia

Janeiro 2023
Salvar aos favoritos Compartilhar

Durante a pandemia de COVID-19, entre os anos de 2020 e 2021, o procedimento que mais cresceu entre as beneficiárias de planos médico-hospitalares foi a implantação de dispositivo intrauterino, o DIU. No período, a Saúde Suplementar registrou um aumento de 62,1%. Em números totais, em 2020, foram realizadas 176,2 mil intervenções, enquanto em 2021, a quantidade foi de 285,5 mil.

O segundo procedimento que registrou maior alta foi a realização de exames de mamografia. O crescimento foi de 25,4% entre os dois anos. O total desses exames realizados em 2021 foi de 4,5 milhões. 

Já entre as intervenções que registram queda, destacam-se internações obstétricas por conta de cirurgias cesarianas, que diminuíram 9,2% no período e encerraram 2021 com registro de 349 mil procedimentos, ante 400,2 mil em 2020.

Os dados são da Análise da Assistência à Saúde da Mulher na Saúde Suplementar Brasileira, estudo realizado pelo IESS, que além de analisar os procedimentos de assistência à saúde entre a população feminina, também observa a relação de beneficiários durante o período.

Para acessar o estudo do IESS, na integra, clique aqui.
 

Assistência à mulher na saúde suplementar

Janeiro 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

Recentemente divulgamos a publicação “Análise da assistência à saúde da mulher na saúde suplementar brasileira entre 2014 e 2019”, que trouxe um panorama da saúde feminina no período analisado e apontou queda de 12% na taxa de cesarianas e aumento de 5,6% na quantidade de partos normais. Acesse aqui.

Por entender que a população feminina requer programas de prevenção e cuidados específicos de saúde, a análise especial tem o objetivo de acompanhar alguns procedimentos de assistência realizados pelas mulheres beneficiárias da Saúde Suplementar coletados do “Mapa Assistencial da Saúde Suplementar” da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

A publicação ainda traz informações relativas ao câncer e métodos contraceptivos. O estudo mostra que a procura por exame diagnóstico preventivo de câncer de colo de útero (Papanicolau) também tem recuado. Em 2014, esse procedimento diagnóstico preventivo foi realizado em 47,9 de cada 100 mulheres na faixa etária entre 25 e 59 anos. Em 2019, essa taxa foi de 46,1 e, em 2018, de 44,2 na saúde suplementar.

Embora mostre um leve avanço entre 2018 e 2019, os números mostram que é fundamental que as mulheres dessa faixa etária fiquem atentas a este importante aspecto da promoção da saúde e prevenção no que se refere ao câncer de colo de útero.

O levantamento ainda aponta que o número de internações para a realização da laqueadura tubária (procedimento de anticoncepção definitivo) e implante de dispositivo intrauterino (DIU) tem crescido exponencialmente.

Na comparação entre 2014 e 2019 houve aumento de 15,4% no número de internações para laqueadura tubária, saltando de 14,9 mil para 17,2 mil. Já o aumento no número de procedimentos de implante do DIU mais que quadruplicou no período, avançando de 50,9 mil para 205,2 mil.

Vale ressaltar que o resultado da análise é especificamente para a saúde suplementar. A publicação pode ser acessada na íntegra aqui.