Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Em 10 anos, ações na Justiça contra planos de saúde cresceram quase 400%

Setembro 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

https://www.consumidormoderno.com.br/2021/09/22/acoes-justica-planos-cresceram/

Opção mais barata que plano de saúde com atendimento rápido?

Setembro 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

https://tribunapr.uol.com.br/conteudo-publicitario/sinam/opcao-mais-barata-que-plano-de-saude-com-atendimento-rapido/

Covid-19 gera alta no volume de exames e queda de consultas na saúde suplementar

Agosto 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

A pandemia de Covid-19 gerou mudança no perfil de utilização dos planos de saúde. A pesquisa Vox Populi, realizada a pedido do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) e divulgada em abril de 2021, mostra que os beneficiários realizaram mais exames diagnósticos e menos consultas médicas nos 12 meses anteriores à entrevista, invertendo a tendência apresentada nas edições anteriores. 

Enquanto em 2015, 2017 e 2019, a maior frequência de utilização dos planos era para consultas médicas, na edição 2021 o volume mais alto foi de exames diagnósticos. Isso reforça um cuidado em relação à contaminação por Covid-19 e ainda maior escolha por parte de pacientes de adiarem cirurgias eletivas em função do risco da pandemia. Na edição deste ano, 88% dos entrevistados realizaram exames, contra 78% da anterior. O percentual daqueles que tiveram consultas caiu de 86% em 2019 para 71% neste ano. 

Em abril deste ano, o Vox Populi ouviu 3,2 mil pessoas (1,6 mil beneficiários e 1,6 mil não beneficiários) em oito regiões metropolitanas do país (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Porto Alegre, Brasília e Manaus). A íntegra da pesquisa você confere AQUI. 

 

Quem são os beneficiários de planos de saúde?

Julho 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

Está disponível um novo Texto de Discussão que trata do perfil dos beneficiários de planos de saúde de assistência médica no país. O estudo foi realizado a partir da investigação de microdados disponibilizados pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De modo prevalente, a publicação constata que, mais da metade dos brasileiros assistidos pelos planos de saúde, conta com ensino médio ou superior completo ou incompleto, autodeclara-se branco, tem idade compreendida entre 20 e 59 anos e reside prioritariamente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro ou Minas Gerais.

O estudo “Perfil, características do emprego e avaliação dos beneficiários de planos de saúde de assistência médica no Brasil: Análise da Pesquisa Nacional de Saúde, 2019” mostra que dos 209,6 milhões de brasileiros, 54,6 milhões (26% da população) possuíam um plano de saúde de assistência médica particular, de empresa ou órgão público, e 155 milhões (74%) não tinham acesso à saúde suplementar.

A renda per capita também é um diferencial. Aqueles que recebem mais de 5 salários-mínimos ao mês atingem uma taxa de cobertura de 87%; de 3 até 5 salários-mínimos chegam aos 70%; de 2 até 3 estão na faixa de 52% e de 1 até 2 salários têm a cobertura de 32%. Entre as diferentes raças, a abrangência foi maior entre os que se autodeclararam amarelos, 39%, e brancos, com 37%.

Outro dado chama a atenção. Sozinho, o estado de São Paulo possui quase um terço (32%) dos vínculos totais, seguido do Rio de Janeiro e Minas Gerais, ambos com 11%. Juntos, esses três estados possuem mais da metade do total de beneficiários do Brasil: 54%.

Essa é a primeira vez que se faz um estudo profundo para tentar entender qual o perfil dos brasileiros beneficiários de planos de saúde. A íntegra da publicação pode ser acessada AQUI.

Voltaremos a tratar de outros resultados da pesquisa em breve! Fique ligado!

Idosos e seus planos de saúde é o tema do IESSCast desta terça-feira (27)

Julho 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

Os desafios do envelhecimento da população é o assunto do 3º episódio do IESSCast, já disponível nas principais plataformas de áudio e no Youtube. Jander Ramon, jornalista e assessor de comunicação do IESS, entrevistou o José Cechin, superintendente executivo do IESS, sobre a temática, que tem ganhado destaque no setor de saúde suplementar conforme o número de idosos aumenta ano a ano.

O bate-papo tratou de tópicos abordados no capítulo escrito por Cechin no livro “Saúde Suplementar: 20 anos de transformações e desafios em um setor de evolução contínua”. Dentre eles, o fim do bônus demográfico, pacto intergeracional, mutualismo e promoção à saúde aliada à qualidade de vida. Outra temática importante da conversa foi o custo médio da atenção à saúde per capita. As dúvidas sobre a precificação dos serviços destinados a esse público foram explicadas pelo superintendente do IESS.

O IESSCast está disponível nas principais plataformas de streaming de áudio, como o Spotify, Deezer, Google Podcasts, Apple Podcasts e Castbox. O conteúdo também pode ser acessado, a qualquer momento, pelo canal do IESS no YouTube em formato de websérie. Os novos episódios vão ao ar sempre às terças e sextas-feiras. Não perca!

Os episódios do IESSCast foram inspirados a partir do livro “Saúde Suplementar: 20 anos de transformações e desafios em um setor de evolução contínua”, uma obra organizada pelo IESS, assinada por 24 autores convidados. Para baixar a publicação, clique AQUI.

 

Pesquisas sobre Covid-19 são destaque na edição 29 do Boletim Científico do IESS

Julho 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

A última edição do Boletim Científico do IESS já está disponível e um tema em particular esteve presente em trabalhos destacados pela publicação: a Covid-19. Foco dos profissionais de saúde desde o começo de 2020, as consequências do novo Coronavírus tiveram impacto nos portadores de algumas doenças. Por essa razão, pesquisadores, médicos e cientistas focaram seus estudos em entender de que forma a pandemia influenciou determinados quadros clínicos.

Na primeira parte do material, dedicado aos temas que envolvem economia e saúde, um estudo é dedicado à redução do número de pacientes com Síndrome Coronariana Aguda (SCA) suspeita e confirmada durante os primeiros meses da pandemia. Os autores fizeram a análise de uma rede brasileira de hospitais privados com 16 unidades.

No levantamento, constatou-se que, a média de pacientes com suspeita de sintomas da SCA nos primeiros três meses da pandemia (março a maio de 2020), reduziu 42,1% em comparação aos 12 meses anteriores. Diminuiu 46,6% quando esses três meses iniciais foram comparados aos mesmos meses de 2019. O estudo ainda apontou que, neste intervalo, houve redução de 39,6% em relação a janeiro e fevereiro de 2020.  A queda nos números indica que há possibilidades de pacientes graves não terem procurado os serviços de emergência devido ao isolamento social, o que pode ter resultado em óbito em ambiente doméstico.

Outro destaque sobre a Covid-19 apontado no Boletim Científico diz respeito à alta da mortalidade da doença para aqueles pacientes hospitalizados portadores de diabetes. A pesquisa refere-se aos dados de um plano de saúde brasileiro com dados compreendidos entre março e dezembro de 2020. Do total de pacientes internados com Covid-19, 12,4% eram diabéticos e a taxa de mortalidade para esse grupo ficou em 28,4%. O percentual de óbitos daqueles que não possuíam a comorbidade ficou em 18%. O estudo conclui que o diabetes aumenta o risco de mortes intra-hospitalar de pacientes com Covid-19.

Para acessar o Boletim Científico do IESS completo com esse e outros trabalhos, clique AQUI.

Vox Populi: 9 em cada 10 brasileiros ficaram satisfeitos com o atendimento para Covid-19 recebido via plano de saúde

Julho 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

Pesquisa do Vox Populi realizada a pedido do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) mostra que 92% dos beneficiários de planos de saúde avaliaram como “muito bom” e “bom” o atendimento recebido para casos de Covid-19. Os dados refletem entrevistas realizadas em abril deste ano com 3,2 mil pessoas (1,6 mil beneficiários e 1,6 mil não beneficiários) em oito regiões metropolitanas do país. É a primeira pesquisa que levanta informações sobre atendimentos no período da pandemia.

O resultado é uma média dos números observados em todas as regiões metropolitanas pesquisadas. “A rapidez no atendimento e nos exames diagnósticos são as principais justificativas para a satisfação”, aponta José Cechin, superintendente executivo do IESS. “Vale lembrar que a maioria dos beneficiários afirma que o seu plano de saúde disponibilizou atendimento virtual, o tipo de atendimento mais citado e utilizado pelos entrevistados”, acrescenta. Entre os entrevistados, o atendimento recebido foi excelente, com 92% de avaliação positiva.

A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos porcentuais (p.p.) para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

A segunda edição do Boletim Científico IESS de 2021 resume importantes estudos, nacionais e internacionais publicados nas principais revistas científicas nas áreas de saúde e economia em saúde ao longo do 1º semestre de 2021. 

Nesta edição, os destaques são estudos que mostram redução do número de pacientes com síndrome coronariana aguda suspeita que foi confirmada durante os primeiros meses da pandemia de Covid-19 e pesquisa que mostra mortalidade por COVID -19 mais alta em pacientes com diabetes.