Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Estudo Especial Saúde da Mulher

Análise da Assistência à Saúde da Mulher na Saúde Suplementar Brasileira entre 2015 e 2020

Outubro 2021

Análise da Assistência à Saúde da Mulher na Saúde Suplementar Brasileira entre 2015 e 2020

 

Esta análise acompanhou os procedimentos de assistência à saúde realizados pelas mulheres da Saúde Suplementar brasileira entre 2015 e 2020. A análise foi realizada em dois blocos 2015 a 2019 e 2019 e 2020. A opção por esta análise se dá devido à atipicidade de 2020 em decorrência da COVID-19.

O destaque do sumário executivo será para os anos de 2019 e 2020, período da pandemia. No relatório será analisado o período 2015 a 2019.

Autora: Natalia Lara

Superintendente executivo: José Cechin

Estudo Especial cartilha

Cartilha de Práticas Sustentáveis em Planos de Saúde

Setembro 2021

O Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) apresenta um manual simples para a fácil compreensão do público com o objetivo de trazer esclarecimentos sobre como manter práticas sustentáveis na utilização dos planos de saúde. Antes de tratar do assunto propriamente dito será apresentado o porquê da necessidade de ter práticas sustentáveis na utilização de planos de saúde, o que isso gera de benefícios aos beneficiários e ao sistema de saúde suplementar.

Estaremos no Qualihosp 2021

Abril 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

Com 20 anos de história, o QualiHosp é um evento promovido pelo FGVsaúde – Centro de Estudos em Planejamento e Gestão de Saúde da FGV EAESP com o objetivo de contribuir para o debate, intercâmbio de experiências e divulgação da produção técnica e científica ligada ao tema de saúde.

É por isso que, para nós, é uma enorme honra participar mais um ano desse importante encontro do setor com mais de duas décadas de existência. Neste período e contexto totalmente atípicos, o evento será totalmente gratuito, online e aberto ao público geral entre os dias 27 e 30 deste mês.

O evento tem como público-alvo pesquisadores e profissionais que atuam na área da saúde com interesse em qualidade e gestão de serviços e sistemas. Em todos os eventos são convidados palestrantes internacionais com o objetivo de ampliar as discussões e provocar um amplo debate sobre o tema.

E neste ano participaremos com três pôsteres especiais de diferentes estudos:

      Você pode acessar os estudos completos nos links e ainda participar do evento gratuitamente. Veja aqui a programação e inscreva-se.

Com o tema “Cuidado ao Longo da Vida: Coordenação e Continuidade”, o Qualihosp 2021 irá discutir os caminhos trilhados por sistemas e organizações de saúde, públicos e privados, em busca de maior qualidade no cuidado dos usuários dos serviços de saúde ao longo da vida.

As experiências de diferentes participantes serão compartilhadas por meio de webinars e pôsteres. Participe desse importante espaço de troca de experiências e reflexões.

 

 

Estudo Especial

Experiências internacionais em avaliação de tecnologias em saúde: implicações para o Brasil

Abril 2021

A publicação apresenta um histórico do tema, experiências nacionais e estrangeiras, o funcionamento da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec), do Comitê Permanente de Regulação da Atenção à Saúde (COSAÚDE), os desafios para a saúde suplementar brasileira e outros aspectos.

Estudo Especial

Gestão da atenção primária na Saúde Suplementar Brasileira

Março 2021

Encomendamos um relatório exclusivo ao Centro de Estudos e Planejamento em Gestão de Saúde da Fundação Getulio Vargas (FGVsaúde) sobre a gestão da atenção primária na saúde suplementar brasileira. A modalidade ainda encontra desafios culturais, operacionais e de engajamento para ganhar escala no sistema privado, mas o uso de tecnologia, incentivos e educação podem aumentar escala dos programas.

Estudo Especial

Painel da odontologia suplementar entre 2014 e 2019

Fevereiro 2021

Painel da odontologia suplementar entre 2014 e 2019

Autor: Bruno Minami
Superintendente executivo: José Cechin

Em 2019 foram realizados 183 milhões de procedimentos odontológicos, ultrapassando a marca de R$ 3 bilhões com despesas assistenciais. No período, o setor passou a contar com mais de 25 milhões de beneficiários. Entre 2014 a 2019, as ações preventivas foram as que apresentaram o maior crescimento: passaram de 47,2 milhões (32,9% do total) em 2014 para 80,8 milhões (44,2% do total) em 2019. 

Estudo Especial

Análise da assistência à saúde da mulher na Saúde Suplementar Brasileira entre 2014 e 2019

Dezembro 2020

Análise da assistência à saúde da mulher na Saúde Suplementar Brasileira entre 2014 e 2019

Autora: Natalia Lara
Superintendente executivo: José Cechin

Acelera o ritmo de queda do número de cesáreas entre as beneficiárias de planos de saúde. Houve queda de 12% na taxa de cesarianas e aumento de 5,6% na quantidade de partos normais no período analisado.

Análise especial mostra assistência à mulher na saúde suplementar com dados relativos ao câncer, partos e métodos contraceptivos. 

Gastos com internações aumentam em 70% na saúde suplementar

Novembro 2020
Salvar aos favoritos Compartilhar

Mesmo representando menos de 1% do total de procedimentos na saúde suplementar, as internações detêm a maior parcela das despesas do segmento. O alerta está na “Análise Especial do Mapa Assistencial da Saúde Suplementar no Brasil entre 2014 e 2019”. No período analisado, as despesas com esse tipo de procedimento tiveram elevação de 70,1%, saltando de 47,3 bilhões em 2014 para 80,4 bilhões em 2019.

Em 2019, as internações responderam por 44,8% do total das despesas do setor, seguidas por R$ 36 bilhões com exames complementares, o que representa 20,1%, e R$ 25,8 bilhões com consultas médicas, 14,1% dos gastos. Além das despesas com terapias e demais despesas médico-hospitalares.

Em 2019 foram realizadas quase 8,6 milhões de internações entre os beneficiários da saúde suplementar, número 13,9% maior na comparação com 2014. O que mostra que a taxa de internação no setor está aumentando, tendo passado de 15,1%, em 2014 e para 18,4% em 2019.

O Brasil passa por um fenômeno de transição demográfica e envelhecimento populacional. Claro que é um avanço da sociedade e da medicina, mas isso traz um aumento das despesas médicas e acende um alerta para a necessidade de se pensar mecanismos para garantir equilíbrio econômico-financeiro, satisfação e qualidade para todos os envolvidos na cadeia, sejam beneficiários, operadoras e prestadores de serviços.

Para se ter uma ideia, o número de internações por fraturas de fêmur entre idosos (60 ou mais anos) quase dobrou, passando de 10,8 mil para 20,7 mil. Outro dado que chama a atenção é do número de internações por problemas cardíacos, também fortemente relacionados com o envelhecimento da população. A internação por infarto agudo do miocárdio cresceu 38,5% entre 2014 e 2019 e para implantação de marcapasso passou de 10,4 mil para 13,7 mil, avanço de 31,8%. As internações por doenças do aparelho circulatório e respiratório representaram cerca de 11,6% do total de internações em 2019.

Nós já mostramos aqui que o setor de planos de saúde médico-hospitalares registrou aumento das despesas na assistência à saúde, mesmo com redução do número total de beneficiários e também o avanço na quantidade de procedimentos de assistência médico-hospitalar realizados no mesmo período. Veja aqui.

Com o objetivo de contribuir ainda mais com a disseminação de dados da assistência à saúde no Brasil, o IESS elaborou o documento com base nos números do Mapa Assistencial da Saúde Suplementar, publicação anual da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Acesse aqui o estudo aqui.

Estudo Especial

Análise especial do mapa assistencial da Saúde Suplementar no Brasil entre 2014 e 2019

Novembro 2020

Em cinco anos, as despesas do setor de planos de saúde médico-hospitalares registraram crescimento de 70,8%. No intervalo analisado, os gastos com a assistência passaram de R$ 105 bilhões para R$ 179 bilhões.

O relatório ainda traz números de exames, consultas, terapias e internações no período assinalado, além de comparar com dados de outros países para avançar nas discussões sobre ações de prevenção de doenças e promoção da saúde, políticas e práticas do setor.  

Estudo Especial

O novo coronavírus no Brasil e fatores de risco em beneficiários de planos de saúde

Junho 2020

A pesquisa busca utilizar as estatísticas nacionais divulgadas acerca do número de óbitos e infectados, apontar a prevalência encontrada em inquéritos de saúde mais recentes disponíveis e estimar a quantidade de beneficiários com risco para a doença em todo o País.

Autor: Bruno Minami.
Superintendente executivo: José Cechin.