Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Novembro Azul: pandemia reduziu em 22% consultas com urologistas

Novembro Azul: pandemia reduziu em 22% consultas com urologistas

Novembro 2021
Salvar aos favoritos Compartilhar

Como o IESS mostrou recentemente, no início da campanha do mês de prevenção ao câncer de próstata, os efeitos da pandemia na saúde impactaram a prevenção da doença. Entre os beneficiários de planos de saúde, a situação não foi diferente: entre 2019 e 2020, houve queda de 22% nas consultas com urologistas, de acordo com a “Análise do Mapa Assistencial da Saúde Suplementar no Brasil entre 2015 e 2020”, produzida pelo IESS com dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

No intervalo analisado, o número de consultas ambulatoriais na especialidade caiu de 5 milhões para 3,9 milhões. O resultado é um sinal de alerta, uma vez que pode comprometer o diagnóstico precoce da doença, especialmente entre os beneficiários de plano de saúde acima dos 55 anos – um dos principais grupos de risco da doença. Contudo, no período pré-pandemia, a análise do IESS mostra que houve alta de 3,4% no número de consultas com urologistas na saúde suplementar. Inclusive, recentemente o IESS realizou um webinar especial sobre o cuidado integral à saúde do homem – confira.

Além disso, entre 2015 e 2019, a quantidade de consultas com oncologistas avançou 14,2%, ao passar de 972 mil para 1,1 milhão de atendimentos. Esse tipo de acompanhamento é fundamental para que os especialistas possam identificar doenças em estágios iniciais e, como no caso do câncer de próstata, decidir juntamente com o paciente as melhores alternativas de tratamento.

Acesse aqui a íntegra da análise do IESS.

Este conteúdo foi útil?